Telefone: (62) 3233-0010 Email: stiueg@uol.com.br Contato Hino STIUEG

Leia..

Entenda as consequências do impasse da dívida estadunidense para o Brasil

Salve e compartilhe
29/07/2011

As consequências do impasse sobre o teto da dívida dos Estados Unidos e a possibilidade de calote temporário já são sentidas em países emergentes como o Brasil. O principal reflexo é a valorização da taxa de câmbio local, como ocorreu com o real nesta semana.

A queda do valor do dólar levou o governo brasileiro a tomar medidas para segurar o câmbio na quarta-feira, o que surtiu efeito imediato. Mas em um período mais longo, enquanto permanecer o impasse no Congresso americano e se a moratória for decretada, a tendência é de queda mais forte do dólar.

A desvalorização do dólar neste momento se explica porque os investidores estão fugindo para outros países que são considerados seguros. O franco suíço atingiu valorização recorde, assim como o ouro. A moeda brasileira e o yuan chinês também sofrem o mesmo efeito por serem mercados relativamente seguros e oferecem rentabilidade mais alta.

A moeda da China é mantida desvalorizada artificialmente, por isso seu valor não muda, mas a fuga do dólar obriga o governo a aumentar seus esforços para conter o fluxo de capitais para o país.

A desvalorização do dólar em relação à moeda local é uma notícia negativa para a indústria brasileira, principalmente os exportadores que perdem competitividade. Por outro lado, as importações ficam mais baratas, o que ajuda a conter a inflação.

ECONOMIA

O calote temporário dos EUA também deve ter graves repercussões na economia americana. Para os emergentes, que ainda exportam grande volume de mercadorias para o país, é mais uma notícia negativa.

A economia americana pode ser afetada diretamente se o governo deixar de pagar suas contas, porque menos dinheiro passa a circular automaticamente.

Os juros da dívida americana também devem subir, o que torna mais caro o custo dos empréstimos e ajuda a retrair o consumo e a venda de imóveis -- considerados fundamentais para a recuperação econômica do país.

 

Fonte: Folha Online

Destaques

Newsletter

Stiueg

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas no Estado de Goiás (STIUEG) teve seu início no ano de 1949, com a criação da Associação dos Funcionários da CELG. O segundo passo importante dessa história foi dado com a extensão de base para a Associação dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas no Estado de Goiás...

Onde estamos

® STIUEG.ORG.BR
Rua R-2 nº 210 Setor Oeste
Goiânia - Goiás CEP: 74125-030
Telefone: (62) 3233-0010
Email: stiueg@uol.com.br

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Supera Web X