Telefone: (62) 3233-0010 Email: stiueg@uol.com.br Contato Hino STIUEG

Leia..

IGP-M tem avanço em setembro, após deflação por 4 meses seguidos

Salve e compartilhe
29/09/2014

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como inflação do aluguel, porque é usado como referência de reajuste na maioria dos contratos de locação, registrou alta de 0,20% em setembro, após deflação por quatro meses seguidos, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em agosto deste ano, o índice teve recuo de 0,27%. Já em setembro de 2013, a variação foi de 1,50%. A variação acumulada em 2014, até setembro, é de 1,76%. Em 12 meses, o IGP-M acumula alta de 3,54% - abaixo do teto da meta da meta de inflação do Banco Central, de 6,5%.

O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de agosto para setembro: Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), de -0,45% para 0,13%, Índice de Preços ao Consumidor (IPC), de 0,02% para 0,42%, e Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), de 0,19% para 0,16%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que calcula os preços no atacado e tem o maior peso no IGP-M, teve avanço de 0,13%. Em agosto, a taxa havia recuado 0,45%. O índice relativo aos bens finais variou 0,06%, em setembro. Em agosto, o grupo de produtos teve queda de 0,13%. Contribuiu para o avanço o subgrupo alimentos processados, cuja taxa de variação passou de 0,40% para 1,39%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que apresenta a variação de preços do varejo e também entra no cálculo do IGPM-M, com peso menor, registrou variação de 0,42%, em setembro, ante 0,02%, em agosto. Todas as classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo alimentação (-0,11% para 0,40%), com destaque para o item carnes bovinas, cuja taxa passou de -0,37% para 2,68%.

Outros itens com grande variação foram gasolina (-0,58% para 0,67%), hotel (-3,55% para 0,13%), tarifa de eletricidade residencial (0,70% para 1,44%), medicamentos em geral (-0,30% para 0,18%), roupas (-0,87% para -0,11%), pacotes de telefonia fixa e internet (-0,21% para 3,29%) e alimentos para animais domésticos (-0,61% para 0,38%).

Com o menor peso entre os componentes do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em setembro, variação de 0,16%, abaixo do resultado de agosto, de 0,19%. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços apresentou alta de de 0,34%, contra avanço de 0,15% no mês anterior. O índice que representa o custo da mão de obra não registrou variação em setembro, ante alta de 0,23% no mês anterior.

Fonte: G1

Destaques

Newsletter

Stiueg

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas no Estado de Goiás (STIUEG) teve seu início no ano de 1949, com a criação da Associação dos Funcionários da CELG. O segundo passo importante dessa história foi dado com a extensão de base para a Associação dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas no Estado de Goiás...

Onde estamos

® STIUEG.ORG.BR
Rua R-2 nº 210 Setor Oeste
Goiânia - Goiás CEP: 74125-030
Telefone: (62) 3233-0010
Email: stiueg@uol.com.br

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Supera Web X